Quem são os Arcanjos e qual a missão deles na hierarquia angélica

A Bíblia Sagrada, assim como a Tradição da Igreja, revelam o nome de apenas três arcanjos: Gabriel (Dn 8,16; 9,21; Lc 1,19.26), Miguel (Dn 10,13.21; 12,1; Jd 9; Ap 12,1ss) e Rafael (Tb 12,15; 3,17). Eles representam a mais alta hierarquia dos anjos, pois, como sabemos, esses arcanjos não são os únicos seres angélicos criados por Deus.  

O livro de Tobias narra uma aparição do Arcanjo Rafael onde ele mesmo declara: “Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor” (Tb 12,15). E o livro do Apocalipse confirma: “Eu vi os sete Anjos que assistem diante de Deus” (Ap 8,2).

A palavra “arcanjo” significa “principal”. A palavra “anjo” – “mensageiro”. Portanto: os arcanjos são os principais anjos, mensageiros de Deus. Conheça melhor os arcanjos e sua missão na Igreja.

Rafael o arcanjo da cura e o protetor dos viajantes

Rafael significa “Deus cura”, por isso é um dos arcanjos cuja devoção é invocado pelos fiéis na luta contra doenças. Isso porque São Rafael instruiu Tobias sobre como recuperar a visão de seu pai. A Sagrada escritura narra que Tobias, ao entrar no rio para lavar os pés, foi surpreendido por um enorme peixe que se lançou sobre ele. O arcanjo o orientou: “Pega-o pelas guelras e puxa-o para ti. (…) Abre-o, e guarda o coração, o fel e o fígado, que servirão para remédios muito eficazes (Tb 6,4-5). É devido a esse episódio que o arcanjo é representado segurando um peixe em suas mãos.

Contudo, na primeira vez em que é citado na Bíblia, São Rafael não se revela como um arcanjo. Ele apareceu a Tobias para lhe fazer companhia durante uma viagem. Seu pai lhe havia dado uma missão importante, mas Tobias não sabia sequer o caminho que deveria tomar. O pai, então, o aconselha: “Vai procurar um homem de confiança que te possa acompanhar” (Tb 5,4). Assim que saiu, logo o avistou: “Tobias encontrou um jovem de belo aspecto, equipado como para uma viagem. Sem saber que se tratava de um anjo de Deus” (Tb 5,5-6). Por esse motivo é que o Arcanjo Rafael também é invocado entre os católicos como o protetor dos viajantes.

Foi apenas depois que cumpriu com sua missão e já tendo retornado para casa, foi que Tobias ficou sabendo que, na verdade, havia sido acompanhado o tempo todo por um enviado de Deus: “Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor” (Tb 12,15). E, mais do que isso, que Rafael foi enviado por Deus para curar a cegueira do seu pai: “Agora o Senhor enviou-me para curar-te” (Tb 15,14).

O Novo Testamento não cita diretamente o Arcanjo Rafael, mas acredita-se que seja ele quem agitava as águas no tanque de Betesda, local onde havia muitos enfermos (cf Jo 5,1-9). O Apóstolo narra: “Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse” (Jo 5,4). Foi no tanque de Betesda que Jesus curou um homem doente que ali permaneceu por 38 anos esperando o momento de alcançar a libertação da enfermidade.

Gabriel, a força de Deus

“A força de Deus” – este é o significado do nome do Arcanjo Gabriel. Entre os Arcanjos, ele é citado no Antigo e no Novo Testamento.

No Antigo Testamento, o profeta Daniel narra uma visão que teve do Arcanjo enquanto dirigia a Deus uma oração de súplica: “não havia terminado essa prece, quando se aproximou de mim, num relance (era a hora da oblação da noite), Gabriel” (Dn 9,21). Nesta ocasião, o Arcanjo anunciou ao profeta a futura vinda do Messias (cf. Dn 9,24-27).

Entre Seus arcanjos, Deus escolheu Gabriel para a mais alta missão que qualquer um deles já havia recebido: anunciar à própria Virgem Maria que ela seria a Mãe do Salvador. “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria” (Lc 1,26-27).

E depois de contar a Maria que Ela foi escolhida por Deus para ser a Mãe de toda humanidade (cf. Jo 19,26-27), Gabriel foi o portador da resposta tão aguardada por toda hierarquia celeste: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela” (Lc 1,38).

Contudo, antes desse que foi um dos maiores acontecimentos da História da Salvação, o Arcanjo havia sido enviado a Zacarias: “Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te trazer esta feliz notícia” (Lc 1,19). Sua missão era contar ao ancião que ele e sua esposa alcançaram a graça da paternidade (cf. Lc 13,14), além da grandiosidade da missão que teria seu filho perante Deus (cf. Lc 13,15-17). Gabriel explicou que João Batista iria “reconduzir os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, para preparar ao Senhor um povo bem disposto” (Lc 1,17).

Na arte cristã, o Arcanjo Gabriel é representado de duas maneiras distintas. Numa delas, ele segura em uma das mãos um ramo de lírio – flor que simboliza a pureza. Em outra representação, o Arcanjo segura um cetro – sinal do poder que Deus delegou a ele de julgar quando necessário. Algo que aconteceu com Zacarias que, ao duvidar que poderia ser pai, recebeu do Arcanjo uma punição: “Eis que ficarás mudo e não poderás falar até o dia em que estas coisas acontecerem, visto que não deste crédito às minhas palavras, que se hão de cumprir a seu tempo” (Lc 1,20).

Miguel: Quem como Deus?

O Arcanjo Miguel é conhecido entre os católicos como o guerreiro de Deus contra o mal. Isso porque, segundo narra a Bíblia Sagrada, quando Lúcifer se rebelou contra Deus, foi Miguel quem guerreou contra o mal. “Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles” (Ap 12,7-8). Conforme a tradição, foi justamente nesse momento que o Arcanjo teria exclamado com voz forte: “Quem como Deus?”.

Baseando-se nas passagens bíblicas que citam São Miguel, a Igreja definiu que a este Arcanjo cabe algumas importantes missões: Como guardião celeste, ele está encarregado de conduzir as almas para o céu; ele é o defensor e o protetor do povo de Deus, além de ser o padroeiro da Igreja Católica; está imbuído da tarefa de resgatar os fiéis do poder do inimigo de Deus, de maneira especial no momento da morte; é o chefe supremo do exército celestial – dos anjos que são fiéis a Deus; e luta perseverantemente contra Satanás e seus anjos do mal.

Este arcanjo é representado de duas maneiras: Numa delas, vestido com roupas de guerreiro, o Arcanjo segura uma espada, uma lança ou um escudo, que simbolizam a defesa do povo de Deus. Em outra versão, Miguel, além do símbolo da defesa, segura uma balança – que representa a balança da justiça divina. Em ambas as versões o Arcanjo esmaga a cabeça do demônio com seu calcanhar.

Entre todos os arcanjos, São Miguel é o que desperta uma maior devoção entre os católicos. São inúmeras as igrejas dedicadas a ele em todo o mundo, inclusive no Brasil. A Basílica de São Miguel Arcanjo, na diocese de Itapetininga – SP, a única no país dedicada a ele, é referência para o devoto que deseja crescer na amizade com o Arcanjo, pedir e agradecer pela proteção e pelas graças alcançadas junto de Deus.

Rezemos juntos aos Arcanjos:

São Gabriel com Maria, São Rafael com Tobias, São Miguel e todas as hierarquias, abri para nós estas vias!

Comentário

Your email address will not be published.Required fields are marked *

Facebook Twitter Instagram YouTube