Pular para a barra de ferramentas Sair

Espiritualidade: como meditar em 7 passos

Muito têm se falado sobre os benefícios da meditação em casos de ansiedade, depressão e dores crônicas. Talvez você tenha escutado falar sobre, tenha se interessado pelo assunto, mas não sabe como meditar ou por onde começar. Para te auxiliar neste processo, nós trouxemos algumas dicas que vão servir como um breve roteiro. 

Mas antes, precisamos esclarecer alguns pontos importantes. Como cristãos católicos é preciso estarmos atentos a certos detalhes para não adotar métodos que possam ir contra aquilo que a fé cristã ensina.

Meditações orientais x Meditação cristã: Qual a diferença?

A palavra meditar significa pensar atenta e profundamente sobre alguma coisa, refletir ou ponderar. 

Podemos meditar por exemplo, nos ensinamentos deixados por Jesus na Bíblia. Separando algum trecho do Evangelho e refletindo sobre como aquelas palavras se aplicam em nossa vida cotidiana. Já as diversas práticas de meditação que muitas pessoas associam as religiões orientais como hinduísmo e budismo, por exemplo, são técnicas que favorecem o cultivo de um momento de silêncio e concentração interior, desligando-se das preocupações externas e suas distrações. 

Dentro dessa prática, existem diversas técnicas de relaxamento, respiração, postura adequada, tudo para favorecer o momento de reflexão pessoal. Enquanto a meditação cristã  é focada em Deus e no relacionamento com Ele, as orientais têm como foco as coisas e o que acontece no agora. 

Sobre estas práticas, a Igreja já se posicionou e esclareceu qual a sua visão em relação aos métodos orientais e os cuidados que o cristão deve tomar ao adotar certos hábitos. 

Vale lembrar que existem ainda técnicas que não envolvem espiritualidade e são adotadas para favorecer a atenção plena da pessoa, como o mindfulness que proporciona bem estar físico e mental. 

Quando falamos sobre a autêntica meditação cristã, estamos nos referindo a uma forma de oração. Uma maneira de se preparar para entrar em comunhão com Deus, se relacionar com Ele. 

Na meditação cristã não basta apenas que façamos uso de técnicas e esforço humano, mas essa relação se dá por meio da graça de Deus. A iniciativa é sempre Dele. Fomos criados por amor e para o amor, portanto o maior desejo de Deus Pai é se relacionar com seus filhos. Para isso, Ele mesmo irá nos auxiliar, conduzir e nos dar a graça necessária para que possamos corresponder a esta iniciativa.

Como meditar em 7 passos

Sabendo que, para os cristãos, a meditação é um meio de se aproximar de Deus e de se relacionar com Ele, saiba como você pode preparar o seu coração.

1.   Reserve um tempo

Para que você possa se concentrar e se dedicar a este encontro, é necessário eliminar todo e qualquer tipo de distração. Por isso, reserve um tempo adequado para meditar. Comece com 15 a 20 minutos. É importante que você possa se dedicar a este tempo, sem pressa.

Silencie não apenas o seu interior, mas também as notificações do seu celular. Ative apenas o despertador para te avisar quando o seu tempo terminar, se achar necessário. Com isso você conseguirá ter mais foco e atenção.

2.    Encontre um local calmo

Acalmar-se e alcançar a concentração será uma tarefa muito mais árdua com barulhos externos que possam te distrair. Por isso, procure por um local calmo, tranqüilo e que você não seja interrompido. Se for necessário, avise as pessoas próximas ou deixe algum bilhete informando que naquele momento você não estará disponível.

3.   Respire profundamente

À medida que respira profundamente, tome consciência do seu corpo e como se sente. Permita que a respiração vá acalmando e silenciando suas agitações internas.

Não tenha medo de adentrar este espaço sagrado que habita em ti. A oração é um trato de amizade com Deus. Então, na medida em que toma consciência de si e do seu corpo, siga a orientação de Santa Tereza D´Ávila “olha a quem te olha”. 

Se o Amor habita em ti e te olha com amor e misericórdia, permita-se ser olhado e acolhido desta maneira.

4.   Escute

Antes de iniciar o seu diálogo com o Senhor, deixe que Ele te fale ao coração. Foque no presente e entregue todas as suas preocupações a Ele. Este é o momento de deixar ser tocado pela misericórdia e bondade infinita de Deus. Se abra para escutá-Lo.

5.   Apresente a Deus suas inquietações

Converse com Deus sobre suas preocupações, aquilo que tem te deixado inquieto. Neste diálogo, procure perceber a si mesmo. Reconheça quem você é, quais têm sido suas posturas, reações, falhas.Não com um olhar de culpa e sim de auto-responsabilidade. 

Coloque tudo isso diante Dele e sua misericórdia. Deixe o seu grande amigo te ajudar.

6.   Medite com as Sagradas Escrituras

Você pode também separar algum trecho do Evangelho e ir lendo e repetindo-o atentamente, deixando que a Palavra vá ruminando em seu coração. As Sagradas Escrituras estão repletas de experiências e testemunhos capazes de inflamar os corações e renová-los na esperança.

7.   Exercite a gratidão

Uma vez que tenha se reconhecido amado, acolhido, eleito, expresse a Deus o seu louvor e gratidão. Sabe aquela sensação de estar com o coração inflamado de amor e por isso tem inúmeros motivos para agradecer e sorrir? Este é o momento de transbordar. 

Agradeça a Deus por este encontro de paz, tranqüilidade e amor. Deixe que essa experiência possa transbordar nos seus relacionamentos afetivos, familiares e sociais.

O mais importante na meditação é a constância, por isso busque praticar todos os dias. 

Para quem deseja seguir um método de meditação católica, você pode baixar agora mesmo o aplicativo SeedTime oferecido pelo Instituto de Liderança Católica. Lá você encontrará meditações para diversas ocasiões e necessidades do seu dia a dia.

Comentário

Conectado como Dominus Evangelização e Marketing. Sair?

Facebook Twitter Instagram YouTube