Ser mulher segundo o coração de Deus

“Uma mulher virtuosa, quem pode encontrá-la? Superior ao das pérolas é o seu valor”(Pr 31,10). Ser mulher já é um dom, imagine ser mulher segundo o coração de Deus? É uma dádiva, como dizem as Escrituras.

O Papa Francisco, em um de seus discursos sobre a mulher, declarou: “a mulher traz essa harmonia que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bonita”.

Então, a mulher é portadora de beleza, exerce um papel indispensável na família, na sociedade, colabora imensamente com a criação e ainda segundo o Papa Francisco: 

“Simplesmente porque quem nos trouxe Jesus é uma mulher. É o caminho escolhido por Jesus. Ele quis ter uma mãe: até o dom da fé passa pelas mulheres, como Jesus por Maria”.

Há muitos motivos para engrandecer a mulher e sua vocação. Mas o que diz o coração de Deus sobre as mulheres? Quem nos descreve é a bíblia através das três histórias que iremos relatar neste post.

Judite,  coragem de ser segundo o coração de Deus

A Palavra de Deus narra, em 16 capítulos, a coragem de Judite para libertar seu povo da dominação de Nabucodonosor, rei da Assíria e do seu general Holofernes, que levados pela ambição decidem invadir Israel, um país fraco e sem defesa.

Diante disso, Judite, que era uma mulher segundo o coração de Deus e muito bonita, teve a seguinte ideia: Vestiu-se com suas roupas mais belas e sensuais, perfumou-se e saiu da cidade, à noite, fingindo ser uma desertora, apresentou-se ao guarda, dizendo ter notícias para o Rei.

Então, o general Holofernes, quando a viu, se encantou com a beleza de Judite. Antes de ouvi-la, preparou uma festa, embriagou-se e foi uma presa inofensiva. Ela aproveitou a oportunidade e cortou a cabeça do general, enfraquecendo todo o exército.

Dessa forma, pôs fim aos planos do Rei Nabucodonosor, e Israel livrou-se de mais uma invasão. O povo inteiro comemorou com Judite a vitória deste feito, cantando: “Tu és a glória de Jerusalém, a alegria de Israel e a honra do nosso povo!” (Jt 15,9). 

Judite é um exemplo de coragem, determinação e fidelidade a Deus. Em nenhum momento, traiu suas convicções, sua história, nem sua fé. Não vendeu sua beleza e nem decepcionou suas origens. Ter coragem de enfrentar os que ameaçam a vida é um sinal de uma mulher segundo o coração de  Deus. 

Ester – a rainha mais importante de Israel

O nome Ester significa estrela. E foi exatamente o papel de Ester para o povo judeu – uma luz no fim do túneo que os fez escapar dos planos de extermínio de Hamã (primeiro ministro do rei Assuero).

Então, a palavra de Deus conta que Ester era judia, órfã e foi criada por um parente. Quando o rei Assuero decidiu escolher uma nova rainha, Ester estava entre as candidatas, atraiu os olhares reais e assim se tornou a Rainha mais importante que Israel já teve. 

Porém, o povo judeu começou a ser perseguido pelo Ministro do Rei Hamã por não adorar outros deuses. Hamã tramou a morte de Mordecai – parente de Ester –  e decretou a morte de todos que adorassem o Deus de Israel.

No entanto, Ester, depois de muita oração e jejum, conseguiu uma audiência real, agradou ao Rei com sua beleza e convenceu-o a desfazer os planos do ministro de acabar com seu povo. Assim, alcançou a liberdade do culto ao Deus de Israel.

Ester é um modelo de mulher segundo o coração de Deus preocupada com todos, cujas armas são a oração e o jejum; enfrentou a notícia da morte sem desespero, com ousadia e inteligência, munida de confiança e fé.

Madalena, discípula segundo o coração de Deus

Madalena é celebrada pela Igreja Católica no dia 22 de julho, com festa litúrgica, a pedido do Papa Francisco, que em 2016 a declarou apóstola dos apóstolos, retomando o título dado por Santo Tomás de Aquino (1274). 

O Papa Francisco diz que ela demonstrou “um grande amor por Cristo”. De fato, segundo a liturgia pascal, Maria de Magdala foi a primeira a ver o Cristo ressuscitado e recebeu a missão de anunciar esta notícias aos apóstolos.

Que mulher receberia esse privilégio do Mestre, em uma época de tanta repressão feminina, se não uma criatura que inspirasse confiança a todos? Madalena foi essa mulher segundo o coração de Deus que mereceu sua confiança.

Segundo a tradição, após as aparições de Cristo, Madalena, fugindo das perseguições aos cristãos, foi para a França, onde evangelizou e passou o resto de sua vida como contemplativa e eremita. O seu seguimento a Cristo inspira mulheres até hoje a abandonarem tudo para seguir o Mestre.

“Uma Igreja sem as mulheres é como o Colégio Apostólico sem Maria”

Com essas palavras, o Papa Francisco afirma a presença da mulher como indispensável na Igreja. 

Há ainda tantos outros testemunhos de mulheres na bíblia, como Sara, Rute, Débora, Isabel, que exerceram sua missão e até hoje inspiram tantas outras à vida e ao anúncio do Deus vivo.

Comentário

Your email address will not be published.Required fields are marked *

Facebook Twitter Instagram YouTube